plástica: pequena cirurgia

 

Quando se fala em cirurgia plástica, logo vem à mente procedimentos de grande complexidade, de alta periculosidade, que envolvem muito repouso, cuidados intensos e incisões significativas no pós-operatório. Entretanto, há um tipo de cirurgia que vem ganhando cada vez mais espaço, com baixa complexidade e mais simples: são as “pequenas cirurgias”.

 

Elas podem serem feitas rapidamente e com anestesia local, não havendo a necessidade de o paciente se internar, além de poder voltar à sua rotina normal antes do que o normal para procedimentos mais complexos.

 

Geralmente a duração dessas cirurgias é inferior a uma hora e elas podem ter várias finalidades: estética, reparadora, terapêutica ou diagnóstica.

 

Geralmente são feitas para fins estéticos e para reparação

 

Como em casos de pequenas lesões, nos quais são necessárias para permitir uma cicatrização de melhor qualidade, por exemplo, para sinais, em algumas situações de câncer de pele, que pode se desenvolver se não houver uma intervenção.

 

Essas cirurgias costumam ser reparadoras, para correção de pequenas falhas e incômodos físicos e estéticos do paciente.

 

A “cirurgia dermatológica” (seu nome técnico) pode ser realizada em verrugas, pintas, manchas decorrentes de acne, correção de cicatriz e lóbulo de orelha, a partir dos 16 anos de idade.

 

No pós-operatório, os pontos são retirados depois de 6 a 12 dias, a atividade física é permitida, dependendo do local da cirurgia, e a maioria das atividades podem ser retomadas no dia seguinte.

 

Basicamente são divididas da seguinte forma:

 

  • Retirada de pequenas lesões: remove-se o tecido lesionado e este é encaminhado para exame anatomopatológico. Depois, é feito o fechamento primário (por meio de retalhos locais ou pequenos enxertos).

 

  • Correção de pequenas cicatrizes: muito comum nos casos que há uma cicatriz alargada ou retraída, cicatrizes hipertróficas menores ou queloides. É feita a remoção da cicatriz e fechamentos, ressecções seriadas, ressecção intralesional, Z-plastia (zetaplastia) ou W-plastia.

 

  • Correção de outros defeitos: os mais comuns são a unha encravada, lóbulo de orelha bífido e a fimose. Os procedimentos consistem em lobuloplastia (correção de lóbulo de orelha), cantoplastia (correção cirúrgica da unha encravada), postectomia ou circuncisão (retirada de pele do prepúcio).

 

  • Tratamento de feridas menores: pequenas lesões traumáticas, queimaduras, aberturas de pontos de cirurgias anteriores, abscessos ou hematomas menores. Os procedimentos consistem em sutura da lesão, desbridamento e curativos, com medicação tópica, correção de pequenas deiscências e drenagem de coleções.

 

Pretende fazer uma pequena cirurgia? Então veja sobre o procedimento aqui.